Notícias


Federação estima que 1,5 milhão de seguranças estejam na clandestinidade

11/10/2012

Informalidade será um dos pontos debatidos em congresso de segurança privada que irá acontecer nesta quinta-feira (11) em Curitiba


Os novos rumos e as tendências da segurança privada em países da América do Sul e da América Central serão discutidos em um congresso nesta quinta-feira (11) em Curitiba. Entre os temas está o desafio do setor em resolver a questão da informalidade. Segundo a Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), para cada agente privado trabalhando regularmente, há três informais. ?Este é um grande desafio, não somente no Brasil, mas nas Américas como um todo?, avalia o vice-presidente da Fenavist, Victor Saeta de Aguiar.

De acordo com a Fenavist, o Brasil tem em atividade cerca de 500 mil agentes privados trabalhando na formalidade. Mais de 1,5 milhão de seguranças estariam trabalhando clandestinamente, segundo a federação. A preocupação das entidades que representam o setor diz respeito, principalmente, à falta de treinamento e de formação específica dos agentes que atuam fora da formalidade.

Para trabalhar regularmente, os seguranças precisam ser cadastrados pela Polícia Federal (PF) e atuar em empresas que também são certificadas pela PF. Segundo a Fenavist, são cerca de 1,5 mil empresas do setor em atuação no Brasil.

O congresso

O X Congresso Internacional de Segurança Privada será realizado na quinta-feira (11), na ExpoUnimed, localizada no bairro Campo Comprido, em Curitiba. O evento é liderado pela Federação Panamericana de Segurança Privada (Fepasep), representada pela Fenavist.

Ao longo do encontro, serão discutidos temas como a atuação da PF na segurança privada; os ?crimes invisíveis? [aqueles que o cidadão só percebe quando o delito já ocorreu]; a segurança privada em países da América Latina e a Copa do Mundo de 2014.

 
Fonte: Gazeta do Povo Online/Curitiba




Notícias Anteriores


PL 1033 do Adicional de Risco de Vida está na pauta de votação entre os dias 12 a 14/11
Vigilante que não perseguiu ladrões tem justa causa afastada
Brizola Neto adia a obrigatoriedade do novo Termo de Rescisão de Contrato
Turma considera legal terceirização em empresa do setor elétrico
Aberta Inscrições para o Congresso de Prestação de Contas UGT/SC
Porteiro de hospital ganha adicional de insalubridade
A mulher de SC na eleição 2012
Fevasc convida para manifestações referente ao dia 25 de Novembro, Dia da Não Violência Contra a Mulher!
Feriados trabalhados na jornada 12x36 são remunerados em dobro
TST decide que multa do FGTS de terceirizados demitidos é integral

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38