Notícias


PF em greve protesta em Brasília e confirma trabalho nas eleições domingo

03/10/2012


Um grupo de servidores da Polícia Federal (PF) em Brasília protestou na manhã desta segunda-feira (1º) em um ato cívico para dar visibilidade às reivindicações da categoria, em greve há 56 dias. Sob sol forte e vestindo camisas pretas, eles se reuniram em frente à sede da instituição na capital federal e hastearam a bandeira do movimento, intitulado SOS para a Polícia Federal, ao som do Hino Nacional.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol-DF), Jones Leal, a mobilização substituiu o ato oficial que ocorre a cada início de mês nas unidades da PF nos estados, com hasteamento da Bandeira Nacional.

Ele explicou que a principal reivindicação da categoria, que inclui agentes, escrivães e papiloscopistas, é a reestruturação da carreira, com equiparação a servidores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), cujo salário inicial bruto é R$ 11 mil. Segundo o Sindipol-DF, o salário inicial bruto dos agentes da PF é aproximadamente R$ 7,5 mil.

“Não estamos buscando um simples aumento salarial, mas uma nova tabela de pagamento. Temos atribuições de nível superior, complexas e com alto grau de responsabilidade, mas somos pagos [com base] em uma tabela de nível médio. Queremos ser reconhecidos em uma tabela de nível superior”, disse.

Leal também destacou que a categoria vai cumprir “em sua totalidade” a determinação da liminar concedida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) que prevê o atendimento das demandas da Justiça Eleitoral nos dois turnos das eleições deste ano. Segundo ele, está garantido o trabalho de todos os servidores designados para atividade eleitoral.

“Vamos cumprir totalmente a liminar. Os colegas estão esperando a orientação do órgão [Departamento de Polícia Federal] para que a gente cumpra a liminar expedida pelo STJ. Se vier uma orientação do juiz do Trabalho de qualquer local pedindo todos os policiais que estão aqui para um estado ou para o Entorno, vamos encaminhar, vamos cumprir 100% a liminar”, ressaltou.

Segundo o sindicato, entre os serviços afetados pela paralisação estão as operações, as investigações do serviço de inteligência e o controle de produtos químicos em postos e aeroportos.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Polícia Federal em Brasília informou que não se manifestará sobre a greve. O Ministério do Planejamento, por meio de sua assessoria de imprensa, destacou que, como a categoria rejeitou a proposta de aumento de 15,8%, oferecida pelo governo, qualquer alteração na tabela de pagamentos só poderá ser incluída, via mesa de negociações, no Orçamento previsto para 2014. (Fonte: Agência Brasil)




Notícias Anteriores


País é referência contra trabalho infantil
UGT SC Participa das Eleições e Elege Sete Vereadores
TST reconhece isonomia entre terceirizada e agente penitenciário estadual
Assaltantes de carro-forte em Schroeder continuam foragidos
PAT beneficia 15,8 milhões de trabalhadores
PIS: começa pagamento de nascidos em janeiro
Trabalhadora temporária demitida no período gestacional garante estabilidade
Número de mulheres eleitas prefeitas no 1º turno aumenta 31,5% no país
3ª VT de Florianópolis condena Beiramar Shopping a indenizar vigilante acusado de fumar maconha durante serviço
Preço da cesta básica sobe em nove das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38