Notícias


VACINA - CoronaVac

22/01/2021

Na última sexta-feira (15/01/2021), a Fevasc em conjunto com o SEAC/SC e SINDESP/SC encaminhou um ofício ao Governados do Estado, solicitando a inclusão dos trabalhadores representados pelas entidades sindicais no calendário de vacinação, reconhecendo a impotância do trabalho destes. 

Segue trexo do ofício:

A FEVASC, o SEAC/SC e o SINDESP/SC 

"vêm, respeitosamente, expor e requerer o que segue.

Cumpre de pronto destacar que os trabalhadores representados pelas entidades sindicais peticionantes foram reconhecidos como essenciais pelo Governo do Estado de Santa Catarina mesmo no momento em que ocorreram as medidas mais restritivas dentre todas as adotadas no Estado – Decreto nº 515, de 17/03/2020, que declarou situação de emergência em todo o território catarinense para fins de prevenção e enfrentamento à COVID-19, e estabeleceu outras providências c/c Ofício CC/GAB nº 244/2020 da Casa Civil do Estado de Santa Catarina.

Tanto é assim, e de outro modo não poderia ser, que os serviços de apoio aos serviços essenciais, a exemplo de limpeza e preparo de refeições e segurança privada são indispensáveis para o funcionamento dos locais em que foi mantido o funcionamento dos serviços essencialmente necessários como hospitais, supermercados, farmácias, repartições e locais públicos, etc., ou seja, todos os locais considerados pela própria norma como essenciais e que, mesmo quando todo o restante do Estado parou, continuaram, a despeito de todos os riscos, desempenhando heroicamente o seu trabalho.

É forçoso reconhecer que nenhum hospital, nenhum posto de saúde ou local de fornecimento de alimentos poderia ter permanecido aberto se as atividades de limpeza, vigilância ou quaisquer outras vinculadas ao asseio e conservação, não tivessem se mantido firmes, lado-a-lado com os profissionais de saúde nessa honrosa luta que os cidadãos do Estado de SC travaram contra o coronavírus.

No mesmo norte, não se pode negar que, se um médico ou enfermeiro entraram em contato com um paciente contaminado, antes deles o vigilante e a recepcionista dos hospitais e dos postos de saúde também foram expostos a tal risco e junto deles todos os trabalhadores que efetuaram a limpeza do local e nele adentraram para preparar as refeições e levá-las até esses pacientes.

Os trabalhadores das categorias de asseio, conservação e vigilância deram à população de Santa Catarina não só o seu trabalho em todo esse período de pandemia, mas sua própria vida e as de seus familiares – colocadas em risco para que as dos demais cidadãos pudessem ser salvas.

Portanto, Vossa Excelência, nesse momento histórico em que o Estado começará a imunizar a população contra essa doença devastadora, nada mais justo que manter esses trabalhadores lado-a-lado com os profissionais de saúde, eis que, se na batalha juntos estavam, na hora de receber a vacina não se pode apartá-los.

Em face do exposto, requer-se seja considerado que os trabalhadores de asseio, conservação e vigilância se enquadram dentre aqueles considerados “profissionais de saúde”, conferindo-lhes a mesma prioridade para a vacinação contra a Covid-19, cujo início está previsto para a próxima semana.

Manifestando votos de apreço e consideração, subscrevemo-nos.

Atenciosamente,


JODECIR PEDROSO DE SOUZA

Presidente FEVASC

AVELINO LOMBARDI

Presidente SEAC/SC

DILMO BERGER

Presidente SINDESP/SC"








Notícias Anteriores


Audiência Pública Virtual:
Covid-19: Entenda a situação
IMPUGNAÇÃO PARA GARANTIR OS DIREITOS DOS TRABALHADORES
VACINA - CoronaVac
Recesso de Final de Ano
Nota Técnica GT Covid-19 20/20
APOSENTADORIA ESPECIAL DOS VIGILANTES - TEMA 1031
TEMA 1031: APOSENTADORIA VIGILANTES
Afastamento gestantes durante a pandemia
Novembro Azul- Valorize a Vida!

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42