Notícias


Bancos privados e BB retomam trabalho; na Caixa, greve continua

27/09/2012


Sindicatos aceitam proposta de reajuste salarial de 7,5% e encerram paralisação iniciada no dia 18 deste mês

Bancários queriam inicialmente aumento de 10,25% e piso salarial de R$ 2.416, entre outros pedidos

Os bancários das instituições privadas -exceto os do Ceará e de cidades do interior gaúcho- e do Banco do Brasil (na maioria dos Estados) aprovaram o fim da greve na noite de ontem e devem voltar ao trabalho hoje na maior parte do país.

Os funcionários de todos os bancos do Ceará e do BB e da Caixa em alguns Estados rejeitaram a oferta e ficarão em greve por tempo indeterminado (leia a lista completa em folha.com/no1159747).

Na maior parte do país, a paralisação, iniciada no dia 18 deste mês, chegou ao fim com uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos, que elevou para 7,5% o reajuste salarial da categoria (aumento real de 2%).

Os funcionários deflagraram a greve depois de rejeitarem a proposta anterior dos bancos, de 6% de reajuste sobre todas as verbas salariais.

Os bancários reivindicavam reajuste de 10,25% (5% de aumento real), além de piso salarial de R$ 2.416,38, participação de lucros de três salários mais R$ 4.961,25 fixos, elevação para R$ 622 nos valores do auxílio-refeição, entre outros pedidos.

A oferta dos bancos era de reajuste linear de 6% (0,58% acima da inflação), elevado posteriormente para 7,5%. Incluía ainda ampliar as concessões em relação a benefícios e pisos salariais.

A greve chegou a atingir 42% das agências e das centros administrativos em todo o país no quarto dia de greve.

 
Fonte: Folha de São Paulo




Notícias Anteriores


Cresce 10,3% o número de trabalhadores que contribuem para previdência
MTE divulga novo Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho
Responsabilidade trabalhista em contratos de terceirização de serviços
Empresas devem garantir folgas para quem trabalhar nas eleições
Brasil lidera mercado de segurança privada das Américas
Bancos privados e BB retomam trabalho; na Caixa, greve continua
Mulheres eram a maioria dos desempregados no país em 2011
Governo estuda flexibilizar leis trabalhistas
Plenária Estadual Fevasc 2012
Centrais apresentam propostas para combater a alta rotatividade do mercado de trabalho

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37