Notícias


Por intransigência dos patrões, 5ª Rodada de negociações da CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO (CCT) termina sem acordo

16/02/2017





Representantes dos trabalhadores e patrões estiveram reunidos na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Estado de Santa Catarina (SRTE/SC) em Florianópolis, durante toda tarde de terça feira, 14-02-2017, para celebrarem a 5ª roda de negociações da CCT.

Na mesa de negociações, Neucir Paskoski - Presidente da Federação dos Vigilantes e Empregados em Empresas de Vigilância, Prestadoras de Serviços, Asseio e Conservação e de Transporte de Valores de Santa Catarina – FEVASC - Sérgio Neves – Assessor Jurídico da FEVASC, Jodecir de Souza – Presidente Sindicato Vigilantes de Blumenau, Luis Carlos da Silva – Secretário Geral da FEVASC e Presidente do Sindicato dos Vigilantes de Florianópolis, representantes dos patrões e da SRTE/SC.

Aproximadamente 30 companheiros da categoria, ligados a base dos sindicatos filiados acompanharam as negociações, que acabaram sem avanços, ficando para dia 21/02 a próxima rodada.

Na rua em frente à Superintendência, centenas de companheiros mantiveram-se mobilizados durante toda tarde, aguardando o desfecho da reunião.

A categoria segue mobilizada em Estado de Greve e, a depender do posicionamento dos patrões, poderão decidir em assembleia a deflagração de greve dos vigilantes no Estado de Santa Catarina.

“Sabemos que a greve é o último recurso em uma negociação, mas se for necessário e os trabalhadores entenderem que é o melhor, cabe a nós organizarmos o movimento e lutarmos unidos em prol da categoria, hoje tão desvalorizada e massacrada” afirmam unanimemente os representantes da FEVASC e seus Sindicatos filiados.

Texto/foto: Paulo Cesar Amante MTE/SC 3965

Assessor de Comunicação




Notícias Anteriores


"A responsabilidade de prevenir o acidente é do trabalhador e da empresa", alerta juiz em palestra sobre segurança do trabalho
Ministério Público do trabalho dá prazo de 30 dias para SICOOB contratar vigilantes ou ter segurança instalada em conformidade com a Lei 7.102/93
Paralização Nacional
Diretores da Fevasc participam da Paralização Nacional
Reajuste salarial dos Trabalhadores Vigilantes foi definido após negociação difícil
Informes da Negociação dos (as) trabalhadores (as) Vigilantes
Mulher sinonimo de força, luta e garra: Viva dia 8 de Março!
Por intransigência dos patrões, 5ª Rodada de negociações da CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO (CCT) termina sem acordo
Negociação salarial Vigilantes: Tentativa de Conciliação
Informações sobre a CCT 2017 – ASSEIO E CONSERVAÇÃO

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36