Notícias


Representantes do asseio do Brasil reúnem-se em Curitiba para discutir melhorias para o setor

13/07/2016


Fortalecer e valorizar o segmento de asseio e conservação em todo o país. Essa é a bandeira de luta da Conascon - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Áreas Verdes.

Com esse intuito a Conascon está reunida hoje com representantes do setor de asseio e conservação do Paraná (Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel e Londrina), São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Amazonas e Bahia.

Entre os assuntos do encontro estão a regulamentação da terceirização; a unificação das bandeiras de luta, o pagamento da insalubridade como pauta nacional, a qualificação profissional e o planejamento de ações conjuntas.

Na abertura do encontro, Adonai Aires de Arruda, presidente do SEAC - Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Paraná, destacou a importância da união entre os setores laboral e patronal para o fortalecimento da atividade no Brasil. "Temos o mesmo objetivo de desenvolver uma atividade cada vez mais forte", afirmou.

 

Manassés Oliveira, presidente do Siemaco de Curitiba e Moacyr Pereira, presidente da Conascon coordenaram as discussões que trataram também sobre os problemas do setor em meio a crise econômica e os desafios para garantir e ampliar os direitos dos trabalhadores.

Site: Fenascon




Notícias Anteriores


Licença-maternidade passa a ser de 180 dias para mães de filhos com microcefalia
Representantes do asseio do Brasil reúnem-se em Curitiba para discutir melhorias para o setor
Monitor de acesso não é vigilante! Denuncie todo e qualquer desvio de função.
Mais vagas de emprego para vigilantes mulheres
Parabéns aos trabalhadores (as) Vigilantes do nosso Estado.
Dia Internacional de Justiça para os Trabalhadores da Limpeza
Florianópolis tem a quinta cesta básica mais cara do Brasil
FEVASC alerta os Sindicatos da categoria - Controladores de acesso
Em nova audiência, trabalhadores de Florianópolis decidem aceitar mesma proposta do TRT-SC
A Categoria segue com a greve pedindo o reajuste de 12,7%

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36