Notícias


A cada duas horas uma mulher é morta no Brasil, diz secretário do Ministério da Justiça.

25/11/2013

- Segundo IPEA, entre 2009 a 2011, ocorreram 310 feminicídios em SC.

- Cerca de 103 mortes por ano só em SC.

-43 mil mulheres foram mortas no Brasil nos últimos dez anos. O número mostra que pelo menos 10 mulheres são assassinadas diariamente no país.

- Uma mulher é morta a cada duas horas no Brasil – números podem ser ainda maiores, pois muitos desses crimes sequer são notificados às autoridades.

-foram registrados 50.617 estupros no país em 2012, número que vem crescendo ano após ano.





 

O ano de 2013 tem sido marcado pelo crescimento dos índices de violência cometida contra as mulheres em todos os principais estados do País, sobretudo contra as mulheres negras e pobres. É possível perceber que as notícias sobre o tema abriram novas frentes de discussão e, neste mês de novembro, quando se relembra, no dia 25, a luta internacional pelo enfrentamento à violência contra a mulher, muito há o que fazer. São muitos os casos de assassinatos violentos, agressões, estupros, polêmicas na mídia sobre a disseminação do ideário machista e diversos embates em que entram concepções religiosas que se impõem sobre a vida das mulheres.

Não houve avanços na política prometida pelo Governo Federal para construção de creches, importante instrumento para garantir condições de independência econômica das mulheres impedidas de trabalhar por não terem com quem deixar os filhos. Não houve aumento significativo do número de delegacias especializadas no combate à violência contra as mulheres nem de casas-abrigos.

Prova disso é que segundo o Ministério da Justiça, até agosto de 2012,havia 475 Delegacias ou Postos Especializados de Atendimento à Mulher em funcionamento no país para um total de 5,5 mil municípios existentes no Brasil.

Afinal, até onde vai a violência contra as mulheres? Até onde elas serão consideradas objetos culpados por sua própria situação de opressão? Que fazer para combater a cultura machista, violenta e sexista?

Não se calar! Unir-se, organizar-se e lutar contra a violência e sua causa, um sistema que coloca o lucro acima de tudo e quer transformar a mulher em objeto sexual e mercadoria. O dia 25 de novembro é o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Violência contra a Mulher.

Fonte: averdade.org.br




Notícias Anteriores


Fevasc da apoio político aos trabalhadores telefônicos da RM Telecon em greve.
Assessor Jurídico da FEVASC e Sindlimp Florianópolis participa do II Congresso Nacional de Direito Sindical
Diretores de FEVASC participam do Encontro Nacional FENASCON em João Pessoa - PB
1º de Maio Dia do Trabalhador!
O presidente da FEVASC esteve presentena IX Jornada Nacional de Debates do DIEESE
FEVASC participa de Ato em memória das vítimas de doenças e acidentes de trabalho.
UGT/SC Inaugura Macrorregião da Grande Florianópolis
Presidente da Fevasc e diretores (as) participam do Seminário e Debate de Conjuntura Nacional do DIEESE.
A FEVASC deseja a todos e todas uma santa e abençoada Páscoa! Confira nosso expediente.
Presidente do TST propõe parceria com MTE para prevenção de acidentes

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38