Notícias


UGT contra terceirização para atividade-fim

19/09/2013





O Projeto de Lei 4330/04, que trata da regulamentação da terceirização no país tem gerado polêmica entre os parlamentares. A comissão especial, da Câmara, realizou reunião, nesta quarta-feira (18), para ouvir os posicionamentos dos presidentes das centrais sindicais. O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah e o deputado Roberto Santiago (SP) discursaram contra a terceirização na atividade-fim, previsto no artigo 4º do parecer do relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PMDB-BA).

Ricardo Patah criticou ao artigo 4º do parecer e provocou o parlamento a pautar também a redução da jornada de trabalho e a regulamentação da Convenção 158, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que trata da demissão imotivada.

 

 “O artigo 4º precisa ser extirpado. A UGT prega definitivamente que na atividade-fim jamais deve haver terceirização. Por que temos sempre que debater o que é ruim para a classe trabalhadora. Por que não discutir os regramentos da 158? Ou da redução da jornada?”, questionou.  Ele rebateu a crítica do deputado Sandro Mabel que afirmou que o movimento sindical deseja recolher mais impostos. “Quem quer dinheiro é o Sistema S. É a área patronal”.

 

Santiago, vice-presidente da UGT,  rebateu a afirmação do ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Alexandre Agra Belmonte quando disse que a Súmula nº 331 do TST [que dentre outras regras, proíbe a terceirização para serviços de vigilância, conservação e limpeza], é suficiente para “traça todos os limites necessários para que a terceirização possa se realizar com dignidade para o trabalhador”.

 

“Se a Súmula 331 do TST diz que para atividade x você pode terceirizar, mas atividade y não pode, que dignidade trabalhista é essa? Se ela fosse suficiente lá em São Bernardo do Campo, por exemplo, os trabalhadores da limpeza poderiam se utilizar do ônibus e do refeitório da contratante. O que nós queremos aqui é discutir o conjunto, não um pedaço da classe trabalhadora. O PL não é totalmente maligno, mas o artigo 4º pretende terceirizar absolutamente tudo, e isso não concordamos. Temos que retirar este artigo e votar uma situação que garanta ao trabalhador o mais simples de seus direitos”, explanou.
 
Tramitação


 O PL está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e caso seja aprovado poderá seguir direto para o Senado, sem passar pelo plenário da Casa.

 

O que é atividade-fim e atividade-meio?

 

Em um banco comercial, o caixa exerce uma atividade-fim, ele está na ponta do processo. Recebe e entrega dinheiro, logo este profissional precisa ser contratado do bando. Já o faxineiro desenvolve a atividade-meio, ele é o responsável por manter o ambiente limpo e o fato de ele se esquecer de tirar a poeira do computador não irá comprometer o funcionamento do banco.

Categorizado em: UGT




Notícias Anteriores


Presidente do TST propõe parceria com MTE para prevenção de acidentes
Ato Público Movida
Transportadora de valores indenizará motorista por lesão na coluna
Redução da jornada de trabalho deve ser analisada no Senado antes da Copa
A FEVASC parabeniza a todas as mulheres! Dia 8 de março! Dia Internacional da mulher!
Confira nosso expediente no feriado de carnaval.
Começa a tramitar ação para corrigir FGTS que vale para todo o país
Vítima de tentativa de assalto quando transportava valores vai receber indenização
Aprovado reajuste para categoria do Asseio e Conservação
Mercado formal gerou 1,1 milhão empregos em 2013, diz Caged

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38