Notícias


Mais de 2 milhões morrem por ano vítimas de doença do trabalho, diz OIT

25/04/2013

Relatório aponta problemas pulmonares como os maiores vilões.
Acidentes são responsáveis por 321 mortes, segundo estudo


Um estudo divulgado nesta terça-feira (23) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) indica que mais de 2 milhões de pessoas morrem por ano, no mundo, em consequência de doenças relacionadas ao trabalho. Ainda segundo o estudo, 321 mil pessoas morrem vítimas de acidentes de trabalho.

Ainda de acordo com o estudo, 317 milhões de acidentes laborais não mortais ocorrem a cada ano. Isto significa que a cada 15 segundos, um trabalhador morre de acidentes ou doenças relacionadas com o trabalho, e também a cada 15 segundos, 115 trabalhadores sofrem um acidente laboral.

Entre os principais problemas estão as doenças pulmonares causadas pela inalação de partículas de silício, carbono e amianto. Na China, esta enfermidade, segundo o estudo, atinge 80% dos casos. Na índia, cerca de 10 milhões de trabalhadores em minas apresentaram problemas por inalação de silício. No Brasil, o estudo aponta que 6,6 milhões de trabalhadores estão expostos a estas substâncias tóxicas.

O estudo aponta ainda que os transtorsnos musculoesqueléticos e mentais (TME) atingem principalmente os trabalhadores da Europa. As empresas enfrentam o assédio cada vez mais psicológico, assédio moral, assédio sexual e outras formas de violência psicológica. Para lidar com o estresse, os trabalhadores às vezes adotam comportamentos pouco saudáveis, como o abuso do álcool ou o uso de drogas, o que pode desenvolver doenças psíquicas como a depressão ou a dependência química.

Para a OIT, a ausência de uma prevenção adequada das enfermidades profissionais tem profundos efeitos negativos não somente nos trabalhadores e suas famílias, mas também na sociedade devido ao enorme custo gerado, particularmente no que diz respeito à perda de produtividade e a sobrecarga dos sistemas de seguridade social. A prevenção é mais eficaz e tem menos custo que o tratamento e a reabilitação. Todos os países podem tomar medidas concretas para melhorar sua capacidade de prevenção das enfermidades profissionais ou relacionadas com o trabalho.

 

Fonte: G1




Notícias Anteriores


TST determina aumento de vagas na Protege destinadas a portadores de deficiência
Ministro recebe governador de SC
Regulamentação do trabalho terceirizado está em debate na Câmara dos Deputados
TST dedicará uma semana em maio ao julgamento de casos de acidente de trabalho
Mais de 2 milhões morrem por ano vítimas de doença do trabalho, diz OIT
Movida 2013
Centrais lançam o 1º de Maio Unificado de 2013
Governo teme impacto de desaposentadoria, mas autor de proposta não vê risco
Vigilante incapacitado por disparo da própria arma receberá indenização por dano moral
Preço da cesta básica aumenta 20% em Florianópolis no último ano

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36