Notícias


Supremo garante aviso prévio proporcional anterior à lei de 2011

08/02/2013

Direito é previsto na Constituição, mas só passou a valer após lei de 2011.
Decisão atinge trabalhadores que pediram ao STF benefício maior.


O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (6) que o aviso prévio proporcional também pode ser concedido a trabalhadores demitidos antes de 2011, quando uma lei passou a regulamentar o direito, já previsto na Constituição. Antes, todos que eram dispensados recebiam valor correspondente a 30 dias de trabalho, independentemente do tempo de serviço na empresa.

Pela nova regra, válida desde outubro de 2011, o trabalhador com um ano de emprego mantém os 30 dias, mas para cada ano adicional no emprego, o aviso prévio aumenta em três dias, até o limite de 90, no total.

A decisão do Supremo estende o benefício a quem o reivindicou antes de 2011, mas somente para aqueles que entraram com ações na própria corte. O tribunal não sabe informar quantos serão beneficiados.

Em regra, quem foi demitido antes da nova lei, tem até 2 anos para entrar na Justiça, por isso não há garantia de que todos consigam.

Em junho 2011, o próprio Supremo reconheceu o direito ao aviso prévio proporcional, mas não havia lei prevendo um cálculo para o pagamento. Após a discussão, a Câmara aprovou em três meses projeto de 1989, oriundo do Senado, que regulamentou o direito

 

Fonte G1




Notícias Anteriores


Regulamentação do trabalho terceirizado está em debate na Câmara dos Deputados
TST dedicará uma semana em maio ao julgamento de casos de acidente de trabalho
Mais de 2 milhões morrem por ano vítimas de doença do trabalho, diz OIT
Movida 2013
Centrais lançam o 1º de Maio Unificado de 2013
Governo teme impacto de desaposentadoria, mas autor de proposta não vê risco
Vigilante incapacitado por disparo da própria arma receberá indenização por dano moral
Preço da cesta básica aumenta 20% em Florianópolis no último ano
INSS: mortes por acidente de trabalho aumentaram 11,4%
Nestlé é condenada por terceirização ilegal de Trabalho

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38